https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Poesia em Pretérito Perfeito

 
Quero voltar no tempo,
Colher as flores que deixei
E plantar as que não plantei.

Quero amar quem não amei,
E ver sorrir os lábios que não beijei,
Quero de volta os sonhos que não sonhei.

Quero trazer de volta as flores
Que em algum lugar do tempo deixei,
Quero de volta o amor que nunca sonhei.

Cláudio José Pinto

 
Autor
xclaudiojp
 
Texto
Data
Leituras
774
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
2
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/01/2015 20:37  Atualizado: 25/03/2015 17:07
 Re: Poesia em Pretérito Perfeito
muito bom ,os meus parabens


deixo aqui um poema de Machado de Assis de que gosto especialmente e ilustram um tido como perfeito pretérito

Dois horizontes fecham nossa vida:

Um horizonte, — a saudade
Do que não há de voltar;
Outro horizonte, — a esperança
Dos tempos que hão de chegar;
No presente, — sempre escuro,—
Vive a alma ambiciosa
Na ilusão voluptuosa
Do passado e do futuro.

Os doces brincos da infância
Sob as asas maternais,
O vôo das andorinhas,
A onda viva e os rosais;
O gozo do amor, sonhado
Num olhar profundo e ardente,
Tal é na hora presente
O horizonte do passado.

Ou ambição de grandeza
Que no espírito calou,
Desejo de amor sincero
Que o coração não gozou;
Ou um viver calmo e puro
À alma convalescente,
Tal é na hora presente
O horizonte do futuro.

No breve correr dos dias
Sob o azul do céu, — tais são
Limites no mar da vida:
Saudade ou aspiração;
Ao nosso espírito ardente,
Na avidez do bem sonhado,
Nunca o presente é passado,
Nunca o futuro é presente.

Que cismas, homem? – Perdido
No mar das recordações,
Escuto um eco sentido
Das passadas ilusões.
Que buscas, homem? – Procuro,
Através da imensidade,
Ler a doce realidade
Das ilusões do futuro.

Dois horizontes fecham nossa vida.

Machado de Assis