https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Saudade : 

riscos na pele

 

levo no peito
o tatuado arrepio de um beijo
balançando num (r)amo
como pretensiosa
flor desabrochada num galho
que beira riacho pra bebericar
sempre um pouco d’água.


levo no peito
a ansiedade de uma
espera, que sofre nua
sempre que há
fria chuva
de lua


no solo
há dança em fúria
o vai e vem dos passos
é ânsia que não cede
mutilando o chão
pedaço a
pedaço





O que, às paredes, confesso.

 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
765
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
46 pontos
10
6
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Eureka
Publicado: 31/01/2015 14:21  Atualizado: 31/01/2015 14:21
Colaborador
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4177
 Re: riscos na pele
Mary,

É dança e ânsia no aguardar de um beijo, de um amor.
Simples e belo. Parabéns
Beijinho
Eureka


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/01/2015 16:59  Atualizado: 31/01/2015 16:59
 Re: riscos na pele
E eu levo no peito esse poema, pq ele acalma, é lindo e perfeito, admiro-te muito.



bjo carinhoso.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/01/2015 17:12  Atualizado: 31/01/2015 17:12
 Re: riscos na pele
Uau!
este arrepia e levo na alma a essência divina desta dança...
Aplausos Mary


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/01/2015 18:47  Atualizado: 31/01/2015 18:47
 Re: riscos na pele
palavras que colhes da tua árvore poética. parabéns, Maria


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/04/2015 15:02  Atualizado: 27/04/2015 15:02
 Re: riscos na pele
Fez-me rever o que senti numa das últimas noites quando esperava no princípio da madrugada por rever um grande amigo com quem já não estava há vários anos.
Gostei muito