https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Poema perto do fim (Thiago de Mello)

 
Open in new window

A morte é indolor.
O que dói nela é o nada
que a vida faz do amor.
Sopro a flauta encantada
e não dá nenhum som.
Levo uma pena leve
de não ter sido bom.
E no coração, neve.

Thiago de Mello, poeta brasileio. In: Faz escuro mas eu canto, 1999, Bertrand Brasil, 17ª edição.

Imagem: TK´s Toy Stand.
 
Autor
AjAraujo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
834
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.