https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Ponto

 
Na calçada sentada,
O senhore ofereceu uma cartela,
Se chamada a realidade,
Com ela coloquei na boca,
Aparecia uma bike,
Subir,
Via a moça sujando o rio,
Matei,
Vi o homem colocando fogo na árvore
Matei,
Vi as ruas sujas
Limpei,
Vi o louco sorrindo
Sorri
Vi o tempo passar,
Matei o relógio,
E me via a desfragar
Não era bike,
Não era o homem sujando o rio, nem a rapariga matando o louco,
Era, eu
Nunca era uma lona,
Deixou de ser pomba,
E virou lombra.

 
Autor
MariaBandeiraSilva
 
Texto
Data
Leituras
335
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Barbozza
Publicado: 31/08/2015 13:08  Atualizado: 31/08/2015 13:08
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2009
Localidade: Brasil - Alagoas
Mensagens: 1427
 Re: Ponto
abraço amiga lindos versos que sonoriza a simplicidade do poema,