https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Paixão : 

O paraíso existe...

 
Tags:  paixão    sensualidade    erotismo  
 
O paraíso existe...
 
Finalmente frente a frente
Os nossos olhares se encontram
Um sorriso paira nos nossos rostos
e os nossos labios tremem de vontade
de se unirem e de se encontrarem
num beijo longo e demorado
Humido de desejo e de paixão
aonde as nossas linguas se tocam
brincam e nos despertam sensaçoes
que nos fazem antever um paraiso
cheio de desejo,amor e prazer

De repente,a tua lingua percorre-me
faz-me tremer de desejo e paixão
tento afastar-me ,mas aproximas-te mais
queres provar o sabor da minha pele
saboreias-me e mordiscas-me
despertas os meus sentidos
e incendeias os meus desejos
deixas-me quente e arrepiada
fazes-me gemer e desejar mais
desejar ter-te em mim e eu em ti
desejar de nos termos mutuamente
num acto de amor e de puro prazer

Os nossos corpos anseiam-se
por se tocarem e se amarem
As tuas mãos grandes e fortes
percorrem todo o meu corpo
deixam-me arrepiada e libidinosa
provocam em mim,desejos sem fim
as mãos exploram nossos corpos
acariciam cada pedaço de pele
deixam nela um rasto de fogo
e incendeiam os nossos sentidos
provocam desejos insaciaveis
e incontrolaveis de nos possuirmos
numa dança ritmica sem fim
ate chegarmos ao maximo do prazer
para assim depois do extâse absoluto
adormecermos nos braços um do outro
satisfeitos e com a certeza que o paraiso existe...
um paraiso onde só existem
O amor ,o desejo e o prazer...


"Sonhadora"

 
Autor
Gina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
578
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 12/11/2015 17:34  Atualizado: 12/11/2015 17:34
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29356
 Re: O paraíso existe...
São aqueles momentos que os pensamentos não se controla. Penetra nas imaginações as essências daquele gostoso desejo, instantes que os corpos se fundem em prazer.

que delicia de poema