https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Lampeja indomável sol da indiferença

 
Open in new window

Ainda oiço o choro duma criança
Esquartejada
Ao pisar numa mina perdida
No nojento cúmulo da desavença

A desavença trouxe a descrença
À sociedade ferida de morte
E no olhar escurecido do mais forte
Lampeja indomável sol da indiferença

Como se não bastassem mortes
Pelas minas perdidas nas pastagens,
O mal nasce das pegadas dos mais fortes
E atiça indiferença no olhar dos homens

As lágrimas não são sinónimas de dor
No olhar de desprezo de quem tudo tem
E nega migalhas à quem nada tem,
Neste equívoco desumano, impera o desamor

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
535
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
0
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.