https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Emoção

 

Olho a caneta de ponta fina,
Tinta azul intensa que enche os Mundos
e um pedaço gasto pelos segundos,
Lembro o que agora me ilumina!
Tu a lua e o mar; tu; o sol e por fim, tu!
Tu nunca serás o fim do meu imaginar!
Mas também existe um outro alguém
que não me fará jamais parar de amar.

A ideia de olhar a prata sobre a mesa,
E pegar no pincel e recriar o mesmo;
Ver a chuva a cair turquesa sem defesa;
E escrever um poema olhando para ti!?
Correr a pensar que sou um pássaro.
Mesmo que nem saibas quem eu sou!
Nem que escreva para entender quem sou!?
Tu nunca perceberias o que eu entendi.

Se agora se eu pensar que tenho saudade
de algo que nunca teve distinção,
Algo que nunca existiu de verdade
Como um poema sem emoção,
Então não fui eu o ser que o escreveu!
Nem fui eu que olhei o mar e o céu
e o descreveu tão sensivelmente,
Como estas rimas voaram na tua mente!

A ideia de olhar o ouro sobre a mesa,
E pegar no pincel e recriar o mesmo;
Ver a chuva a cair presa sem defesa;
E escrever um poema olhando para ti!?
Correr a pensar que sou um pássaro.
Mesmo que nem saibas quem eu sou!
Nem que escreva para entender quem sou!?
Tu nunca perceberias o que eu estou a sentir!

Ana Carina Osório Relvas/A.C.O.R



A felicidade são pequenos sorrisos de determinados momentos
Ana Carina Osório Relvas/acor

https://acor13.blogspot.com/



 
Autor
A.C.O.R
Autor
 
Texto
Data
Leituras
535
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
32 pontos
8
4
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Quandoachuvacai
Publicado: 24/10/2016 22:51  Atualizado: 24/10/2016 22:51
Colaborador
Usuário desde: 21/10/2014
Localidade: Lisboa
Mensagens: 621
 Re: Talvez um Adeus
É um adeus...
Não vale a pena sofismar a hora!
É tarde nos meus olhos e nos teus...
Agora,
O remédio é partir discretamente,
Sem palavras,
Sem lágrimas,
Sem gestos.
De que servem lamentos e protestos
Contra o destino?
Cego assassino
A que nenhum poder
Limita a crueldade,
Só o pode vencer a humanidade
Da nossa lucidez desencantada.
Antes da iniquidade
Consumada,
Um poema de líquido pudor,
Um sorriso de amor,
E mais nada.

Miguel Torga


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 25/10/2016 10:18  Atualizado: 25/10/2016 10:18
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29159
 Re: Talvez um Adeus
Um coração que chora uma dor intensa, sentidos já não mais se aclamam, lindo. Quanto estamos assim temos que procurar outro rumos para o nosso viver.

belo poema


Enviado por Tópico
Tonton
Publicado: 25/10/2016 12:06  Atualizado: 25/10/2016 12:06
Colaborador
Usuário desde: 13/09/2016
Localidade:
Mensagens: 612
 Re: Talvez um Adeus
lindo


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 25/10/2016 15:44  Atualizado: 25/10/2016 15:44
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12484
 Re: Talvez um Adeus
Adorei a sua poesia, concisa e poética, parabéns um
grande beijinho Vólena