https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Dedicatória : 

O cachorro (José Carlos Brandão)

 
Open in new window
O cachorro me olhou com o silêncio
lacrimejante das janelas-enigma,
sempre fechadas, sem palavras, sangue
e sal diluidor, e latiu forte

como a morte, como árvore de espantos.
O cachorro rompeu o seu silêncio
de pedra exausta: precisava a dor
dizer ao mundo. O sangue na terra

clamava aos céus, o breve fim, a angústia
milenar, consentida, mas angústia.
O cachorro floriu diante do mar,

em êxtase com a água, a eternidade
nos olhos mansos, vendo o tempo frágil
desfazer-se na fria areia efêmera.

José Carlos Brandão, poeta.

Imagem: Nosso Husky siberiano, o "snoopy" com a vovó Eutália.
 
Autor
AjAraujo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
314
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 11/02/2017 14:16  Atualizado: 11/02/2017 14:16
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 27445
 Re: O cachorro (José Carlos Brandão)
O verdadeiro amigo do homem, lindo poema, bela homenagem a esse belo nimal