Poemas : 

Saudades do Luso

 
Era um tempo em que tudo era doce,
Os versos eram de uma robustez açucarada,
A alma poeta em mim fazia morada.

Era eu a menina dos olhos de sol...

No peito,
brotava sempre uma poesia,
Bem marcada de ternura..

Nesse mar de letras adornadas,
Cada dia era uma surpresa,
O luso era uma caixinha,
Que gravava e guardava
A alma poeta que nunca se findou.
Retorno hoje ao lago de letras,
Para reviver com saudade,
tudo que marcou essa minha imensa inspiração de amor á vida.



Jussara S. Araújo.


 
Autor
JuRvida
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1442
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
5
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Maryjun
Publicado: 20/04/2017 17:55  Atualizado: 20/04/2017 17:55
Membro de honra
Usuário desde: 30/01/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 7142
 Re: Saudades de Tudo que Marcou
Belíssimo ,saudoso magistral. Parabéns!

Boa tarde, JuRvida.

Beijos,
Mary Jun

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 20/04/2017 22:01  Atualizado: 20/04/2017 22:01
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 3097
 Re: Saudades de Tudo que Marcou
Muito lindo, estimada amiga.

Meus parabéns!!

Um abraço


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/04/2017 11:37  Atualizado: 21/04/2017 11:37
 Re: Saudades de Tudo que Marcou
A saudade ela traduz os mais lindo momentos vividos de amor, lindo poema, beijos