https://www.poetris.com/
Poemas -> Saudade : 

Rua da Saudade

 
Tags:  amor    vida    morte    rimas    dedicatória    despedida  
 
Rua da Saudade
 
Sempre evitei passar por aquele lugar
Quando se torna impossível, atravesso por lá
E meus olhos não se aguentam, e me fazem chorar,
Pois eles reconhecem quando ela vinha me abraçar
Meu coração ainda guarda esta lembrança
Aquela passagem passou a ter uma importância
Cada pedra tornou-se pontiaguda, feito uma flecha
Desferindo cortes em meus sentimentos,
Que sangram com muita pressa.

Quando me encontro lá, abaixo minha cabeça,
Para esconder minha total tristeza
Pois as casas que há lá, me fazem lembrar dela
E hoje me vejo aqui, sem ela
Meus amigos agora chamam aquela rua como a da Jéssica
Lágrimas despencam ao reconhecerem aqueles telhados,
Daquele chão tão pouco asfaltado
E meu coração fragilizado, tentando fechar aquele buraco.

Me é tirado as forças quando estou de frente a ela hoje
Dizia para mim que morria de medo de ir no cemitério à noite,
Mas agora estou aqui, lhe dando essas flores
Ajoelhado, sendo torturado pelos momentos que ela me trouxe
Mas que também me levou a vivenciar a felicidade,
Que agora causa-me extrema saudade
Minha vida terminou quando escutei tal fatalidade,
Que perfurou meu peito com tamanha ferocidade,
Que destruiu o mundo que ela construiu, em alta velocidade.

Não me lembro quantos foram os dias que me isolei
Me desconectei de tudo, como se fosse o fim do mundo
Tentei, em vão, criar um muro,
Mas sempre era atacado,
Pela imagem dela com os olhos eternamente fechados.

Resistir nos tempos que se passaram
Jamais jogarei as fotos do nosso passado, que guardei
Os sorrisos dela, em meus pensamentos sempre estarão
Mas as lembranças foram as únicas que sobraram
Que Deus conte a ela o quanto eu chorei,
O quanto desejei o retorno dela,
Que almejei que tudo fosse apenas um engano
Que tudo não se passava de um péssimo sonho
Mas sem ela estou a alguns anos.

Eu não poderia passar o resto da minha vida me mutilando
Aquelas paredes de memórias estavam me sufocando
Não estava mais me aguentando,
Então acabei destrancando a porta do meu sofrimento
Ainda o sinto, mas acabei me juntando com o passar do tempo,
E hoje estou em um novo relacionamento, me recuperando
Mas me sinto em uma reabilitação, para alguém cuidar do meu coração
Ela nunca sairá da minha mente, é algo bem maior, que poucos sentem
Não haverei de encontrar uma substituta, é impossível, ela era única
Só quero que no final, eu sorria, mesmo que a vida tenha se tornado curta.

Decidi criar, naquele lugar, algo que fosse se eternizar
Com alguns tijolos eu construí uma pequena casinha
Que, de lá de cima, ela soubesse o quanto era querida
Dentro há uma foto da família com ela, e outra minha, dando um beijo nela
Logo só tive que esperar o secar do cimento que a fará durar.

Hoje estou olhando o lugarzinho que um dia eu fiz
Hoje eu me sentei ali, sozinho, e me senti feliz
Sei que não foi justo Deus a tirar de mim
Mas, mesmo assim, a tristeza jamais me fará esquecer,
De tudo o que senti, vivi e aprendi
Me espere, Jéssica, e me receba quando eu partir.

 
Autor
AteopPensador
 
Texto
Data
Leituras
160
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.