https://www.poetris.com/
Contos -> Policiais : 

Em Pânico

 
Tags:  Penúltimo capítulo.  
 
Ana incorporou uma meretriz olhando, salientemente, para o rapaz sugeriu:- Vamos para minha casa, lá será melhor, mais animado.
Ela só conseguia pensar no ditado descabido; se o estupro é inevitável, relaxa e goza.
Fernando já tinha gozado com as massagens, mas ainda afogueado ligou o carro. Partiram.
A jovem médica, engajada em ludibriar o inexperiente tarado, debulhou libidinagens pelo caminho como se rezasse o rosário.
Em casa Ana foi salva pelo raiar do dia, pois alguns vizinhos já estavam acordados e cumprimentaram o casal de namorados. Assim foram promovidos.
O lobisomem alourado virara um doce anjo, beijou a jovem e avisou que voltaria a noite.
Ana tomou um banho demorado, parecia nunca ter feito aquilo antes, em seguida foi ao trabalho.
Trabalhou dolorida, seu estado piorou com a visita surpresa de Eva(passando-se por futura sogra) que interrompeu uma de suas consultas e parabenizou-la pelo namoro, ainda complementou que faria gosto no casório.
Agora atônita desejava acordar desse pesadelo e desatar o mal entendido. Como confessar a Marisa que seu irmão era um tarado? Como provar que havia sido violentada ao delegado que bancaria ser o cunhado?
Ana suspendeu as consultas da tarde e foi conversar com Rivaldo, falou tudo que havia ocorrido, o amigo, sensibilizado, prometeu ajudá-la.
Anoiteceu e Fernando bateu em sua porta, o coração da médica disparou de pavor, sem êxito o rapaz investiu na porta dos fundos, com pancadas, conseguindo penetrar no interior da casa.
A moça em pânico gritou e seu grito foi abafado pelo intruso que atingiu sua cabeça com uma marretada. Ana apagou completamente...

Open in new window


Janna



 
Autor
Jmattos
Autor
 
Texto
Data
Leituras
195
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
30 pontos
8
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Lucineide
Publicado: 17/07/2017 14:07  Atualizado: 17/07/2017 14:07
Colaborador
Usuário desde: 06/12/2015
Localidade:
Mensagens: 1114
 Re: Em pânico
Bom dia, Janna. Essa médica era mesmo ingênua. Ela achava que ele ia ser bonzinho ou que ela poderia ser mais esperta do que ele, sem a ajuda de alguém da polícia? Um maníaco é um doente. Lamento pela médica. Que ele seja pego e colocado longe da sociedade. Parabéns, Janna. Você já está pronta para escrever um romance policial. Que tal começar?
Beijinhos!


Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 17/07/2017 18:38  Atualizado: 17/07/2017 18:38
Colaborador
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8598
 Re: Em pânico/ PARA JANNA
Situações como essa descrita em seu conto existem aos montes nesse Brasil. Homens de todas as idades, que assediam, violentam as mulheres, também, de todas as idades. Muito triste isso. O sexo que deveria ser fonte de prazer em trocas consentidas, é vilipendiado por indivíduos que não o conseguem conter devido aos desequilíbrios mentais...

Parabéns Janna por trazer esse tema em seu conto.

Bjos


Enviado por Tópico
*Susie
Publicado: 18/07/2017 16:51  Atualizado: 18/07/2017 16:51
Colaborador
Usuário desde: 25/11/2015
Localidade:
Mensagens: 834
 Re: Em pânico
Aterrorizante Janna!
Nossa deu medo...
Ótimo conto!
Bj


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 19/07/2017 03:46  Atualizado: 19/07/2017 03:46
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 8686
 Re: Em pânico
Boa noite Janna, esta senda dos afetos amorosos é sempre temerosa na mesma medida que é excitante, nunca sabemos onde pode dar uma relação entre pessoas estranhas ligadas apenas pelos desejos libidinosos, parabéns pelo vosso incisivo conto, um abraço, MJ.