https://www.poetris.com/
Poemas : 

Tuas sementes

 
uma lágrima lava
o chão do quarto
cheio de partículas
da pele nua.

uma lágrima tão plena!
chega a molhar a sombra
da flor ausente.

quando ouvirei
o eco das tuas mãos?
ainda existe a poeira
de ontem na face
lisa.

(no peito guardo o cheiro do teu suor).

na solidão do vaso ainda
florescem tuas sementes.





Poemas em ondas deslisam nas águas.

 
Autor
RaipoetaLonato2010
 
Texto
Data
Leituras
119
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 21/07/2017 19:01  Atualizado: 21/07/2017 19:01
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1608
 Re: Tuas sementes
Não é um poema feliz. Felizmente é um bom poema.
Há alguns lugares-comuns e outros incomuns.
A lágrima lava, a lágrima molha. bastante presente nas primeiras duas estrofes.
A sombra da flor ausente.
Boa imagem. Forte, negra suave, como as sombras menos ausentes.
A pele e a saudade sempre presente, nem que seja no vaso, apenas com sementes.
Algo há-de florir...

Abraço