https://www.poetris.com/
Poemas -> Reflexão : 

ALMAS SEM CORES

 
Procuro uma rua que me leve pro cais
Quero fugir da energia surda de tuas mãos
Quero curtir a diferença dos tons e amores reais

Almas sem cores me revelam na lente do teu amor
É quando teu olhar me belisca, viro isca pros teus desejos
São páginas brancas pintando a alma com um lápis de cor

Sou a delicia da última roupa suja que guarda seu cheiro
Baton desbotado guardado na gaveta que me fere a boca
Sou tua alma na última oração, que ainda me mantém inteiro

(nem sempre fazemos poesias dos sentimentos “nossos”, podem, às vezes serem nossos; mesmo quando seus,continuam nossos!)


José Veríssimo

 
Autor
veríssimo
 
Texto
Data
Leituras
133
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.