https://www.poetris.com/
Poemas : 

ESTRELAS

 
As paredes do meu vizinho choravam lindamente
Pareciam veias falando da vida à primeira inocência
Eram veias e paredes velhas, todas lindas e calmas

Tinha um sol atolando atrás da montanha, enganava o tempo
E uma estrela muda, cheia de brilho caiu no meu colo
Só queria dormir, sem asas, cheia de amor no colo dormir

Meu coração batia por ela, estrela nua, pelada, dormindo
Ela tinha a beleza das estrelas nuas, criadas num céu azul
Corpos e estrelas, distâncias, tudo tão natural, eram seu olhar

Estrela!



José Veríssimo

 
Autor
veríssimo
 
Texto
Data
Leituras
45
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.