https://www.poetris.com/
Poemas -> Solidão : 

VEEMÊNCIA PERSISTENTE

 
Tags:  poema  
 
VEEMÊNCIA PERSISTENTE
 

VIVÊNCIA PERSISTENTE
(Jairo Nunes Bezerra)

Na sucessão do tempo caminhamos,
Visamos a aproximação de espaço esquecido...
O que era jardim virou gramas onde pisamos,
Mudança que me deixa estarrecido!

E tu deusa que aprisionei em meus sonhos,
Faz-me vivei cabisbaixo...
É que de ti a saudade deixa-me insano,
E a tua busca sigo passo a passo!

Entre as estrelas já te vi refulgente,
Ao vislumbrar o nascente,
Que se apresentava à distância!

A efêmera beleza foi passageira,
As enegrecidas nuvens passeavam ligeiras
O momento excitava inconstância

 
Autor
Jairo Nunes Bezerra
 
Texto
Data
Leituras
87
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.