https://www.poetris.com/
Poemas : 

Dor sofrida

 
Que ferina é essa que
vem de muito longe
no pelo de um lindo
corpo semi nu,
rasgando meu peito,
me fazendo chorar,
consumindo minha vida
em um mar de exagero.

Pobre de mim que me delicio
à sombra de um luar,
sozinho como é a morte – solidão,
improlífico homem que não
sabe o que é amar uma mulher
com os olhos de tigresa,
coração de anjo,
lagrimas de pureza.

Puta merda! Como dói a dor da solidão
que vem do fundo do mar de minha entranhas,
matar tempos de dedicação.

Dor sofrida,
como dói essa solidão!

TCintra

 
Autor
Tcintra
Autor
 
Texto
Data
Leituras
62
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.