https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

UMA ALCACHOFRA DE AMOR

 
Tags:  amor    saudade    felicidade  
 
UMA ALCACHOFRA DE AMOR

Quando cheguei ao Paraíso
Encontrei o St António
Com uma alcachofra na mão.
Perguntou-me com um sorriso
Se era eu o Demónio
Que entrou no meu coração.

Vi os seus olhos brejeiros
Me olharem com malícia
E esperando uma resposta.
O meu reflexo primeiro
Foi pensar com delicia
À mulher de quem se gosta.

Olhei para o St. António
E disse-lhe com vaidade
Que o esse coração era meu.
Disse que era o Demónio,
Não lhe escondi a verdade
Mas o meu coração era meu.

Falei-lhe dessa fogueira
Onde contigo queimei
Uma alcachofra de amor.
Refloriu para a vida inteira
E foi assim que comecei
A amar uma flor

Disse-lhe que vinha sozinho
E que ficas-te a chorar
Porque nós nos separámos.
Quis-te deixar no nosso ninho
Para seres tu a guardar
A alcachofra que queimamos.


A. da fonseca



SOU COMO SOU E NÃO COMO OS OUTROS QUEIRAM QUE EU SEJA

Sociedade Portuguesa de Autores a Lisboa
AUTOR Nº 16430
http://sacavempoesia.blogspot.com em português
http://monplaisiramoi.eklablog.com. contos para as crianças de 3 à 103 ans
http://a...

 
Autor
Alberto da fonseca
 
Texto
Data
Leituras
246
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.