Poemas : 

sonh'arte

 
Do fundo da gaveta

Canto sem arte:
Canto no chuveiro.
sem parar de imaginar-te
e canto em sonho a amar-te
como se fosse último ou o primeiro.

Canto em sonho,
sonho infecundo,
e como teu amante
cantar-te-ei amor
no outro mundo
ainda que pecador
ou espírito errante.

Canto, pois cantar é males espantar
e sem razão para o canto eu espanto
a falta d'amor capaz de m'aniquilar
afogado num sincero pranto.

Melhor morrer, se viver for na apatia e dor,
mas se morrer for com esta tristeza
que eu renasça apenas na certeza
de vir a ter um grande amor.


Não sou poeta mas, quem sabe, um dia escreverei
um texto que (pela persistência e sorte) possa ser lido como poema


 
Autor
Manufernandes
 
Texto
Data
Leituras
514
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
0
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.