https://www.poetris.com/
Poemas : 

ESTRANGEIRO

 
Tags:  desterro    fortuna    purgatorio    injúrias    zombarias  
 
#ESTRANGEIRO

Por mais que ande...
Não sei para onde sigo...
Minha vida vivo...
Em ouro e em vincos...
Deito-me e brinco...

Passo entre visões de cadafalsos...
De zombarias ouvidas à madrugada...
Injúrias relacionadas...
Almas tardas...
Almas abastadas...

Confidenciam-me às estrelas...
Por mim, são amadas...
Companheiras...
Em solitária jornada...

Meu jardim há flores no ar...
Que dancam ao léu nas brisas sob o luar...
Desfazendo no sereno...
Antes do arrebol chegar...

E vou cambaleando...
Expiando crimes que não cometi em tempos dantes...
Os esqueço...
Não os levo comigo...
Sigo adiante...

Haverá outra fortuna a minha espera?
Ou quem sabe um purgatório se revelará?

Tenho a impressão de ter apenas uma direção a seguir...
Sempre à frente...
Sem o mal fazer-se presente...
E eu o sentir...

Ver a vida passar às vezes faz-me tédio...

Anseio a um lugar que me abrigue do meu frio...
Apenas peço...
Sem dobrar os joelhos...

Nada sei...
Nem para onde irei...
Restará apenas o desterro?

Hoje, afinal, não sou senão daqui...
Muito embora não me entendas...
Sou na vida passageiro...
De mim mesmo...
Um estrangeiro...

Paschoal Nogueira

facebook.com/conservatoria.poemas

 
Autor
Conservatória
 
Texto
Data
Leituras
38
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.