Poemas : 

do ser que me habita

 
Tags:  Almamater  
 

____________ nunca ninguém me disse que era necessário chapéu de chuva para a Vida

deve ter sido por isso que começou a chover

::::::::::::::::::::::

fininha,
penetrante,
envolvente,
possuiu-me pelas Palavras,
na carência,
com aquele jeito de quem sabe o caminho e o desbrava,
impiedosamente

e deixei-me estar: pensava-me renascer, pensava-me outra... mas os outros são sempre iguais.

[ quase me esqueci do mais que se tem quando se É. e essa anulação in vitro, vista do fora como se não fôssemos nós, faz-
-nos cegar e não ver a chuva.

-.-.-.-..-.-.-..-.-.

hoje sequei-me por dentro
despi a roupa que sempre me vestiu
rasguei a melodia
-.-.-.-.-.-.
e a Dor.

e as palavras regressaram
sou de novo
in ventre
AlmaMater.

[é simples]




 
Autor
Almamater
Autor
 
Texto
Data
Leituras
79
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
0
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.