https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Desabafo : 

Vitima de Violencia e da Justiça

 
Esgotei a paciência e a calma.
Atingi o limite do bom senso.
Calma e bom senso, não é o caminho para por fim
A este massacre psicológico diário, a que sou sujeita
Isto se me quero manter viva.
Neste País, da minha origem, Portugal,
Nada nem ninguém é sério e de respeito.
País que não honra os seus compromissos
Para com os seus descendentes.
Não existe Justiça, Lei, Ordem, Democracia, Liberdade.
Não existem Homens para as fazer cumprir,
Porque de certo modo, tudo isto existe, no papel, na hora do interesse
Ou no retracto que não é de família certamente.
“Todos diferentes todos iguais”; “Cumpra o seu dever de cidadão, denuncie todo e qualquer crime que veja ser cometido”, publicidade enganosa para Inglês ver.
Fardos de papel, com capa colorida e variada,
Dependendo da gravidade e não da urgência,
São depositados, amontoados em todos os cantos
Das Instituições Públicas.
Esses fardos de papel são Gente, são Cidadãos
E essa publicidade enganosa, são Instituições Públicas,
São aquelas que os deveriam servir.
Para isso acontecer tem que haver verdade e vontade em o fazer.
Este País presente, faz ver o seu passado como uma mentira.
Feitos bravos, dias comemorados (até ver), como marcantes
Para toda uma “raça”
(esta comemora-se no Dia de Portugal e de Camões – 10 de Junho)
tudo isto só existe no papel, o tal papel, e aqueles que hoje dizem
ter feito ou participado em tais feitos, também estão enganados,
além de ser passado, hoje também parece ser uma mentira.
Tudo isto acontece, devido aos Homens, Cidadãos,
Que se dizem iguais a mim, a ti, a ele,
Mas após atingirem um lugar marcante ou influente
No rumo e na História do meu País,
Se esquecem e rasgam todos os laços que os unem a ele.
Falsos Portugueses.
Somente verdadeiros, sérios, honrados,
Quando qualquer problema, tormento, calamidade,
Acontecer com os próprios ou com alguém do seu sangue.
E agora eu pergunto: esses também não são Portugueses como eu?
Não temos todos os mesmo direitos e obrigações?
Esta é a magoa que juntamente com este pesadelo,
Me vai tornando triste, vai acabando com toda a minha vontade em lutar, acreditar, sorrir no dia de amanhã.
Assim se destrói uma vida, que leva muitas outras de arrasto,
São Gente, Cidadãos, alguns chamados “o Futuro, os Homens de amanha”
Coitados!!
Por este andar, quando forem Homens, não terão um País que marque a sua origem, mas também não precisão dele.
É somente aquele bocadinho de terra ao pé de Espanha.
Aquele que outrora foi Dono de Tudo e hoje nada tem.
Não precisamos de inimigos tipo Hitler ou outro qualquer,
Nós exterminamo-nos em mentiras, não transmitindo
Qualquer valor moral e intelectual aos “Homens de amanha”.
Bem, peço a Deus, que é o que eu nunca vi
Mas o único em que acredito, que não se criem monstros neste País.
Que eu possa voltar a acreditar, a viver, a sorrir e a poder dizer e mostrar
Ao meu filho, o que é a Justiça, a Democracia, a Liberdade, a Verdade de um Povo, de um País que é o seu.


Bruxinha

 
Autor
bruxinha
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1082
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 25/06/2008 16:04  Atualizado: 25/06/2008 16:04
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Vitima de Violencia e da Justiça
Minha cara Compatriota!
Não me vou aqui armar em moralista, nem sequer acenar com a bandeira Portuguesa, num nervosismo esterico de nacionalismo exacerbado. Não...!
Compreendo a tua tristeza, ou antes, o teu direito à indignação!
Se uma pessoa fala assim do seu País, estará certamente muito magoada, mas há uma coisa primordial que quero realçar, por uma questão de bom senso. Portugal, amiga, não tem culpa dessa corja de incompetentes que os governam. Não tem... não... nem nunca terá e sabes? Portugal é o meu e o teu País, aqueles onde provavelmente deste os primeiros passos, o sítio onde ouviste o primeiros chilreio dos pássaros, as primeiras flores. Por isso... não caias na tentação de misturar as coisas!
Portugal é um pedaço de terra, é a minha e a tua Pátria, é o meu e o teu coração, independentemente da corja, dos incompetentes,dos corruptos, das politiquices que a muitos de nós nos deixam indignados e tristes!
Ressalva isso, amiga, ressalva-o porque se tu mata o meu País, matas as palavras, a língua, as memórias e os afectos intocáveis!
Respeitarei sempre os teus motivos e quaisquer outros, mas nunca... nunca mates o meu País! Denuncia os homens que o governam. as leis que ficam por cumprir, tudo... mas por favor, não mistures as coisas.
Um forte abraço e desejo-te as maiores felicidades!
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
ana alves
Publicado: 25/06/2008 16:19  Atualizado: 25/06/2008 16:19
Da casa!
Usuário desde: 24/01/2008
Localidade: castelo branco
Mensagens: 391
 Re: Vitima de Violencia e da Justiça
SABES AS VEZES SNTO O MESMO K TU ...MAS DEPOIS O MEU LADO POSITIVO ENCONTRA SEMPRE ALGUMA SAIDA ...ESPERO K O TEU TAMBEM..