https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Amor : 

Amor é...

 
Nunca ninguém me ensinou a viver. Apenas me deram um corpo e me ordenaram: vive. Nunca ninguém me ensinou a amar. Apenas me deram uma alma e ordenaram: ama. Assim prossegui pelo caminho da vivência desfolhando significados. Mas nada! Nenhum livro, poema ou mandamento me fez crer em sua existência. Ele existia porém, os sábios assim contavam e sobre ele cantavam os enamorados. Mas nem em músicas eu achei o seu valor. Nem nos lábios em que o procurei eu achei o seu calor. E quando julgava ele pousando em minha mão logo vinha um pássaro maior e o levava. Foi com essa mão cheia de nada que eu cumprimentei a ilusão, que me dei a conhecer à saudade, que tomei em meus braços a dor (abraço forte, amargo afago). Com essa mesma mão escrevi sobre o amor como um cego que conta as estrelas. Escrevi como um surdo compondo a mais bela das sinfonias. Passei a correr atrás de borboletas, a perseguir pirilampos. Corri do mundo todos os cantos, vales e valetas. Desbravei à faca todas as matas. Mas nada, nada sobrou senão momentos! E sobre esse nada me debruçava e com todas as letras o descrevia. Das montanhas geladas que escalei e dos desertos em que me joguei só recolhi ecos e desesperos. E com esses restos o rescrevia. Descrevi céus e oceanos, grãos de areia e universos. Desenhei esboços complexos de todas as frentes, de todos os versos, de todos os objectos e sentimentos, mas do amor... Do amor nem o mais fino dos traços, nem o “era uma vez”, nem um ponto final. Foi então que larguei os vestígios dos pedaços dos porquês. Depois de tanto tempo decorrido me encontrava onde tinha partido. Tudo finda quando o frio aperta, a sede mata e a caneta se farta de tanta agonia. E para que não findasse, como que num ato de auto defesa, fechei os olhos para o que me rodeava (para nunca mais os abrir). E num ato de auto estima me fechei que nem ostra para a vida (para nunca mais me abrir). Mas ao me fechar e ao fechar dos olhos encontrei uma coisa linda! Enquanto o coração desacelerava e a respiração ainda ofegante acalmava, veio uma paz! Uma paz tão intensa que me fez chorar..Decidi abrir os olhos e me abrir para um nunca mais fechar. É que o amor não se encontra em vãos de escada ou escorrendo pelos passeios. Não está debaixo de nenhuma pedra de calçada nem escondido na cor de seja o que for, do que quer que seja. Amor não sobeja de uma fonte nem se esconde por detrás de um monte. Não há ponte que a eles nos leve. Amor não se almeja nem se descreve. Não se grita aos sete ventos. Amor não é momentos. Amor não é sentimentos. Amor é...
 
Autor
TrabisDeMentia
 
Texto
Data
Leituras
2591
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
4
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
goretidias
Publicado: 06/05/2007 20:39  Atualizado: 06/05/2007 20:39
Colaborador
Usuário desde: 08/04/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 1237
 Re: Amor é...
Amor é tudo o que não sabemos dizer!
Parabéns pela bela prosa!

Enviado por Tópico
Luz&Sombra
Publicado: 07/10/2007 04:23  Atualizado: 07/10/2007 04:25
Da casa!
Usuário desde: 02/10/2007
Localidade: Cantinho à Beira Mar Plantado
Mensagens: 410
 Re: Amor é...
"Amor é...
(...) beber, das emoções, os mais ínfimos detalhes.
É distinguir, na lucidez, os esboços ténues e indefinidos da loucura.
É sentir correr, em nós, a ternura como rio cheio, e deixá-la extravasar.
É o aconchego diário da esperança, como manta de retalhos que se cerze e acrescenta.
É dividir sonhos, projectos e cumplicidades, tanto como tristezas, dores e amarguras.
É não ter medo de entregar o corpo, a alma e o coração.
É ter prazer em dar sem exigir a retribuição directa e proporcional dos afectos dados.
É permitir que o outro nos ame de acordo com as suas capacidades próprias de amar.
É não criar expectativas sobre atitudes e comportamentos do outro.
É exultar, tanto, com as descobertas que o outro faz, como com as nossas próprias descobertas.
É crescer mais e melhor, a cada novo aprendizado em conjunto.
É saber que se aprende menos enquanto se está sozinho.(...)

O Amor é isto tudo, e muito mais..."

Adorei a tua prosa.
Beijinhos

Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 21/09/2008 02:45  Atualizado: 21/09/2008 02:45
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: Amor é...
Como vi o segredo, também aqui estou... e estou...
Amor é... É! E eu AMEI!!!

Beijo

Enviado por Tópico
Maria Verde
Publicado: 31/01/2009 14:12  Atualizado: 31/01/2009 14:12
Colaborador
Usuário desde: 20/01/2008
Localidade: SP
Mensagens: 3544
 Re: Amor é...
estava eu passeando pelas sessão de cartas aqui do luso e me deparo com esta coisa linda! UM JÚBILO!
um derramamento de conjecturas (in) certas sobre o amor... rsrs a melhor descrição que já li.
adorei. fui no fundo do baú, quando nem procurava.


Maria verde