https://www.poetris.com/
Fernando Pessoa : A máquina do tempo
em 16/08/2008 22:10:00 (9065 leituras)
Fernando Pessoa

O Universo
é feito essencialmente de coisa nenhuma.
Intervalos, distâncias, buracos, porosidade etérea.
Espaço vazio, em suma.
O resto, é a matéria.

Daí, que este arrepio,
este chamá-lo e tê-lo, erguê-lo e defrontá-lo,

esta fresta de nada aberta no vazio,
deve ser um intervalo.


**************************************************


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
jessé barbosa de oli
Publicado: 17/08/2008 15:21  Atualizado: 17/08/2008 15:21
Da casa!
Usuário desde: 03/12/2007
Localidade: SALVADOR, Bahia
Mensagens: 334
 Re: A máquina do tempo
as vezes também penso
que a vacuidade é a única substância
que constitui o mundo.

Links patrocinados

Visite também...