https://www.poetris.com/

27/06/2017 ...
Rogério Beça

Colaborador

Armoço é quéra bom.
Armicídio é bom. Nois nã cre armas. armas é do demo.

Sobre o ateismo
Essa corja.

Aos quinze era um aluno numa escola católica.
Vários padres lecciovavam. Quis que nessa idade surgisse em força o pensamento abstrato, com força imensa. Não bastava aprender, chegou questionar e investigar.
Questionei um senhor padre na disciplina de religião e moral. Disse num teste que nunca lera a bíblia. Fui advertido e tive negativa.
Começou aí.
Li sobre o islamismo.
Estudei sobre as religiões politeitas (egipto, grécia, e roma antiga) da antiguidade.
Li um livro sobre lamaismo.
Reparei como na India ainda fazem o culto ao politeísmo, agora.
Reparei como as religiões monoteístas, começando na católica apostólica romana, fazem o culto à santissima trindade e a vários santos, sendo mais politeísta que os Hindus.

Sobretudo, cheguei à conclusão que o Homem primitivo, assim que se permite ao pensamento, chora e sofre a morte dos seu ente querido duma forma diferente.
Sente o terror da vida. O terror da morte e olha para o sol e pela primeira vez acha, cria, inventa, deus.
Medo=deus

Os milagres.
O ser humano é ignoto. Desde sempre que aquilo que não sabe explicar atribuiu a deus. Se for apenas um ainda melhor.

A ciência surgiu como fonte de conhecimento.
Ao saber explicar o que a ignorãncia escondia, trouxe para o domínio do Homem as forças da natureza, os acontecimentos milagosos.
Os que a ciência não explica é por pura incapacidade do Homem.

O resto, respeito.
Aswsim como espero que respeitem a minha opção de ser ateu!

 


Links patrocinados