https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Castelos no ar...

 
O Amor são castelos no ar
Feitos de tanto querer,
São mil ilusões
De tanto amar...
E mil perdões
Por não querer perder.
É amar no aceitar...
É respeitar essas ondas
Feitas de tempestade,
Que nos assustam,
E na calmaria...
De que afinal é possível...
O Amor é mudar sem querer
Por ser sentido e desejado.
É o aprender desinteressado,
A magia da tranquilidade
De estar só
Sem estar sózinho...

MariaDeCarvalho


[

 
Autor
MariaDeCarvalho
 
Texto
Data
Leituras
1086
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
44 pontos
20
0
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
vanriz
Publicado: 30/12/2009 16:35  Atualizado: 30/12/2009 16:35
Da casa!
Usuário desde: 19/10/2009
Localidade: São Paulo - SP
Mensagens: 437
 Re: Castelos no ar...
Lindo seu poema Maria! o amor é tudo isso também!

Um abraço! FEliz 2010

Van


Enviado por Tópico
joseluislopes
Publicado: 30/12/2009 17:33  Atualizado: 31/12/2009 02:10
Colaborador
Usuário desde: 22/03/2009
Localidade:
Mensagens: 3351
 Re: Castelos no ar...
Olá Amiga!
O amor é tudo isso, estou completamente de acordo.
Mas Amiga, para mim a cumplicidade e o diálogo são os pilares onde sempre me alicercei.
Mas acabar o Ano com um escrito de amor, mesmo que seja uma definição, é um óptimo prenúncio para 2010.
Obrigado por partilhares o teu tempo comigo, obrigado porque faço parte das tuas leituras e obrigado por fazeres o favor de seres sempre amável e atenciosa com este teu amigo virtual.
Um beijo cheio de gratidão
Um Feliz Ano 2010
JLL


Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 30/12/2009 21:56  Atualizado: 30/12/2009 21:56
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 12082
 Re: Castelos no ar...
Maria

sim, o amor é tudo isto.

Adorei

Beijos

Feliz 2010


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/12/2009 02:10  Atualizado: 31/12/2009 02:10
 Re: Castelos no ar...
O amor é... ter o pensamento florindo em cada olhar, sentir borboletas no estômago só de pensar... viver no espaço e no mar, sem necessidade de voar.

Feliz Ano Novo e Parabéns atrasados minha amiga!

Beijo azul


Enviado por Tópico
Henricabilio
Publicado: 01/01/2010 23:38  Atualizado: 01/01/2010 23:38
Colaborador
Usuário desde: 02/04/2009
Localidade: Caldas da Rainha - Portugal
Mensagens: 6963
 Re: Castelos no ar...
Tão belos
castelos
e eu a chorar...
Não consigo lá chegar!


Votos de Feliz Ano Novo!!!
Abílio


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/01/2010 22:00  Atualizado: 03/01/2010 22:00
 Re: Castelos no ar...
poetisa maria

o amor ´é um castelo edificado de sonhos. esperemos que não se precipite das ameias.

ímpar a sua escrita.

favorito

abraço


Enviado por Tópico
AMICI
Publicado: 02/02/2010 00:25  Atualizado: 02/02/2010 00:25
Super Participativo
Usuário desde: 02/01/2010
Localidade: Lisboa
Mensagens: 137
 Re: Castelos no ar...
Olá Maria,

Muito bonito o seu poema.

Amor, amar sem margens, em paz.

Um beijinho,
Maria


Enviado por Tópico
Sterea
Publicado: 08/02/2010 08:28  Atualizado: 08/02/2010 08:28
Colaborador
Usuário desde: 20/05/2008
Localidade: Porto
Mensagens: 3397
 Re: Castelos no ar...
Mil vertentes tem o amor e aqui, num poema de alma, estão talvez as mais visíveis: Amor é ilusão, por querer. Perdão, para não perder. Respeito, no aceitar. Tempestade, por asustar. Calmaria, por ser possível. E ainda (a chave final é de ouro): é a certeza de se estar só, sem se estar sozinho... (ou a incerteza de não se estar só, estando a dois)

Beijo!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/02/2010 19:27  Atualizado: 08/02/2010 19:27
 Re: Castelos no ar...
Com Castelos No Ar encerraste o teu ano poético...um poema com o coração à flor (e dom) das palavras...


Enviado por Tópico
AntóniodosSantos
Publicado: 13/03/2010 00:03  Atualizado: 13/03/2010 00:03
Colaborador
Usuário desde: 10/12/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 1005
 Re: Castelos no ar...
Que forma encantadora de definir o amor...
Um poema maravilhoso...
Adorei...

Com amizade
António