https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

SOFREGDÃO : João Nery

 
 
co’a mente em chama, teu nome eu chamo
sôfrego, um canto eu canto ao ver-te
minh’alma débil, meu sono insano
sonhado em sonho, sonhando ter-te

que mal fiz eu aos céus? aos deuses infinitos?!
pra teu desprezo, qual grã-castigo assolar-me
em círculo sigo-te, aos prantos, aos gritos...
e com desgosto, viras o rosto pra não notar-me

se a ternura verte-me a alma só em olhar-te
(brama o ocaso, calam-se o tempo e o vendaval)
nefando engano, meu desengano, meu desejar-te

que prenda querer posso mais que admirar-te?
(entreguei-me a ti, inteiro, verossímil, colossal)
feliz um dia, hei de morrer de tanto amar-te.

http://jneryliteral.blogspot.com

 
Autor
JNery
Autor
 
Texto
Data
Leituras
655
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.