https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

E no entanto sobrevivemos (Dedicado às pessoas da Asas)

 

Estivemos à morte, sim, mas resistimos
Quem pensou em nós, nos acolheu
E nunca nos deixaram entristecidos
Sem o início saberem o que cada um de nós sofreu
Entramos aqui sem saber
Sem contar com o que nos esperava
Nada, mas nada sabíamos fazer
E tudo o que trazíamos connosco era a esperança
Perto de vocês não há perigo
Aqui aprendemos a não temer o inimigo
E tudo aqui nos serve de abrigo
Hoje não dizemos que não podemos. Podemos tudo
Se quisermos, poder é trabalho
Sem medo que os fantasmas
Nos surjam nos caminhos mais vulgares
Em nós, só a alegria faz progresso...
Mas por certo, em nossos rostos jamais viram
Sinal de sofrimento nele impresso

Vivo numa instituição de solidariedade, ASAS é o seu nome...
e foi aqui que conheci a Dra.Teresa :D
 
Autor
Tátagomes
 
Texto
Data
Leituras
392
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.