Poemas : 

Noites de Verão

 
Nessas noites de um azul fecundo,
Com minhas mãos nos bolsos vazios,
Vou andando pelo mundo,
Sentindo deste calor um frio.

Os postes fazem poças de luz no chão,
Apenas minha sombra me acompanha,
Por esta rua comprida e deserta,
A lua brilha como um clarão.

Sigo por este corcel de sobrados,
Onde ali passam seus dias:
Velhos, doentes, viúvas e soldados,
Cada um com sua pouca alegria.

A noite é alta e sobe a madrugada,
Penso em tudo, contudo, tudo é nada,
Mas sinto o cheiro desta nova estação,
Nestas noites trêmulas de verão.


Alves Rosa

 
Autor
darosawagner
 
Texto
Data
Leituras
1045
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Runa
Publicado: 18/08/2010 21:08  Atualizado: 18/08/2010 21:08
Colaborador
Usuário desde: 24/04/2010
Localidade: Santo Antonio Cavaleiros
Mensagens: 1174
 Re: Noites de Verão
Gostei de ler o teu poema. No entanto, acho que devias de mudar qualquer coisa na segunda estrofe. O segundo e o terceiro versos deveriam rimar, para não quebrar o ritmo e a harmonia. Mas é apenas uma opinião...

Abraço


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/08/2010 00:09  Atualizado: 22/08/2010 00:09
 Re: Noites de Verão
Ah...mas que lindo poema...adorei ler! Parabéns pela sensibilidade!

bjos..