https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amizade : 

AMIZADE

 
Recuso-me a ser aprisionada seja por quem for. Dou o meu melhor como mãe. Preocupo-me com os meus pais pela idade avançada e o receio do meu anunciado sofrimento, um dia. Sou uma cidadã que não se escraviza à sociedade. Vivo o meu mundo à parte. Sento-me no chão numa almofada oriental, cruzo as pernas entrando no Eu de Mim diante do meu jardim Zen e da minha Fonte, colocando um CD de meditação no meu leitor. Fecho os olhos e (re) vejo-me numa pedra salgada ao lado de possantes cataratas e verdes arbustos que só existem por ali... O incenso de Opium e todo este ritual ajuda-me a ser uma pessoa melhor. A liberdade desses momentos desenha-me o sorriso da alma que se reflecte no rosto. É disto que preciso para ser feliz, para nunca deixar morrer o outro lado da mulher que existe em mim. Um pouco selvagem e livre? Talvez…
Talvez um dia, também te conte outras coisas…
Já vai longa a missiva, perdoa-me minha querida amizade. Mas quando falo contigo é como se estivesse a pensar alto.

Até sempre*

Manuela Fonseca


Manuela Fonseca
_______________
http://ensaios-poeticos.blogspot.com

 
Autor
Manuela Fonseca
 
Texto
Data
Leituras
3609
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Conceição Bernardino
Publicado: 29/09/2010 20:03  Atualizado: 29/09/2010 20:03
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 3356
 Re: AMIZADE
olá Nelinha,

gostei muito deste teu monologo, sabes que também faço o mesmo?
ahaha
não parece pois não? mas faço

beijinho