https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Humor : 

ISTO É, NA VERDADE, UMA COVERSA DE MERDA!

 
Tags:  poema    poesia    humor  
 
Os leitores, por certo, já ouviram “estórias” daqueles serventes de pedreiro, que dormem nos contentores, junto às obras.
Raramente tomam banho, ou então fazem-no aí de 3 em 3 semanas, limpam o rabo às sacas de cimento (aliás já ouvi uma “estória” em que um desses sujeitos passou a sofrer de prisão de ventre e numa consulta o médico teve que resolver o problema usando escopro e martelo pois tinha-se formado uma parede de betão a tapar a saída).
Mas continuando; a caca vai ficando presa nos pelos, às tantas dá comichão e o tipo não tem outro remédio senão ir puxando a caca e formando umas pequenas bolinhas com cor mais ou menos amarela. É essa a “estória” que se segue:

TRÊS BOLINHAS AMARELAS

Numa festa em Almeirim,
o Manel vê o Jaquim,
mostra-lhe uma caixinha,
com três bolas redondinhas,
pequenas, amarelinhas,
-Veja lá se adivinha!

Jaquim pega uma bola
que entre os dedos enrola,
cheira e mete na boca.
- Oiça lá oh seu panaca,
esta bola sabe a caca,
tá-me a enfiar a touca?

-Oh homem não seja assim,
diz o outro pró Jaquim,
eu sei qu'isso não se come.
Que sabe a merda eu sei
pois foi do cu que as tirei,
só quero saber o nome!!!

Tenha cuidado, portanto, quando lhe mostrarem umas bolinhas amarelas!!

 
Autor
Morgado
Autor
 
Texto
Data
Leituras
830
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.