https://www.poetris.com/
 
Contos -> Policiais : 

Assim vai o mundo...

 
Tags:  insegurança    Assaltos  
 
A supervisora fez sinal de que se aproximava o fecho da caixa. Tracy lembra-se de olhar o relógio, eram exactamente 20h45m e de como abominava ver os clientes entrar quase na hora de encerrar o supermercado.
Sentiu o vento nas costas, no preciso momento em que a porta automática se abriu e através dela avistou o que deduziu ser a silhueta de uma mulher de meia-idade. A indumentária vista por trás, bem como as madeixas naturais que prateavam os seus cabelos, corroboravam a sua intuição.
Quase de seguida, uma nova rajada de vento acusava a entrada de um jovem na casa dos vinte anos, detentor de um passo ligeiro e desconjuntado, movimento que impulsionava a contínua queda dos jeans, pelas pernas abaixo, e revelava passo a passo uns boxers bordeaux de marca.
Tracy pensou para consigo, enquanto sorria, porque raio haveriam de inventar a moda das calças sem cinto…
Passados poucos segundos, entrou, um outro, talvez ligeiramente mais velho, mas igualmente decidido a prolongar o seu suplício, ao mesmo tempo que deu consigo a falar sozinha:
- Será possível que esta gente não respeite o horário dos outros? Vão ficar por aí pelos corredores a namorar os after-shaves e a estudar a melhor forma de os passar sem pagar…
Ainda palavras não eram ditas, já avistava, ao longe, a senhora de meia-idade. À medida que esta se aproximava, Tracy constatava que a sua percepção óptica não falhara, a cliente deveria rondar os 55 anos e era detentora de um ar apagado de quem já cumprira um dia de trabalho fora de casa e ainda tinha pela frente as infindáveis lides domésticas. Aproximou-se da caixa com ar de poucos amigos e fez-se desentendida ao cumprimento cordial e eticamente correcto da jovem, que profissionalmente sabia que tinha de engolir os sapos que a profissão oblige.
Em cima do tapete: 2 latas de atum, meia-dúzia de ovos, 1 pacote de leite e 1 pão, o que obrigou involuntariamente Tracy a dar consigo a pensar:
- Comida de pobre! Nada reconfortante, apenas o essencial.
A senhora abriu a carteira e procurou o dinheiro em todas as divisões. Sacudiu a mala, tirou tudo para fora e quando a jovem lhe ia para dizer que tivesse calma, já os dois indivíduos, que haviam aproveitado a confusão, ordenavam a Tracy, sob ameaça de uma arma, que abrisse a caixa e lhes entregasse todo o dinheiro nela contida.
Confusa e assustada, Tracy viu uma arma apontada à cabeça da cliente e outra encostada às suas costas. Apesar de encapuzados, ela podia distinguir os olhos cor de avelã do indivíduo que ameaçava a senhora de meia-idade, ao mesmo tempo que gravava na mente o timbre enfático, mas aveludado e quente da sua voz:
- Ou colocas o dinheiro da caixa todo dentro da mala desta senhora ou ela morre! A escolha é tua!
Tracy tentou de novo desesperadamente localizar o segurança, mas este, dado o adiantado da hora já devia estar a mudar de roupa nos vestiários e não teve outro remédio senão abrir a caixa e retirar todas as notas e colocá-las na mala da cliente, que continuava sob ameaça.
O indivíduo da voz quente e aveludada cravou-lhe os dedos por entre as maçãs do rosto e gracejou:
- Oh boneca! Portaste-te bem! Aqui a tiazinha é boa para o teatro, não achas?
Em movimentos quase imperceptíveis, dado o estado de transe em que Tracy ficara, os dois homens saíram levando consigo, descontraidamente, a senhora, afinal, sua cúmplice e arrancaram a alta velocidade.
Tracy conseguiu finalmente gritar e accionar o alarme, ao que o segurança e a supervisora responderam prontamente, surgindo do meio do nada.
A supervisora percebera pelo rubor nas faces de Tracy e pela gaguez com que tentava descrever o que se havia passado, ajudada apenas pelo gesticular de braços, que o supermercado fora roubado. O segurança correu, mas já era tarde demais.






Maria Fernanda Reis Esteves
50 anos
natural: Setúbal
Open in new window
 
Autor
Nanda
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1110
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
12
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
varenka
Publicado: 22/01/2011 20:08  Atualizado: 22/01/2011 20:08
Colaborador
Usuário desde: 10/12/2009
Localidade:
Mensagens: 4211
 Re: Assim vai o mundo...
Lamento profundaente,mas está cena de horror acontece constatemente aqui.Um texte sem duvidas
bem elaboradao.Bravo!


Bjs

Enviado por Tópico
belarose
Publicado: 22/01/2011 20:57  Atualizado: 22/01/2011 20:57
Colaborador
Usuário desde: 28/10/2010
Localidade:
Mensagens: 9026
 Re: Assim vai o mundo...
Boa noite! Bem bolado bjs.

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 22/01/2011 21:00  Atualizado: 22/01/2011 21:00
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Joinville - SC
Mensagens: 3386
 Re: Assim vai o mundo...
Olá minha amiga e irmã Nanda,
Um texto minucioso e detalhando atos de maldade que acontecem todos os dias aqui também, infelizmente.
Parabéns pela tua escrita perfeita e expressiva!

Beijo-lhe a alma!

Fhatima

Enviado por Tópico
JOSÉMANUELBRAZÃO
Publicado: 22/01/2011 21:13  Atualizado: 22/01/2011 21:13
Colaborador
Usuário desde: 02/11/2009
Localidade: Lisboa, PORTUGAL
Mensagens: 7775
 Re: Assim vai o mundo...
Um texto muito pertinente e claro está cumpriste uma missão!

Beijo do ZÉ

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 22/01/2011 21:15  Atualizado: 22/01/2011 21:15
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29222
 Re: Assim vai o mundo...
Á injustiça é feita atrávez de não punir os que fazem essas barbaridades, no envão é o dia a dia.

Na rua não sabe em quem confiar. Deixo meu abraço.

Martisns

Enviado por Tópico
mim
Publicado: 22/01/2011 22:38  Atualizado: 22/01/2011 22:38
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2008
Localidade:
Mensagens: 2858
 Re: Assim vai o mundo...
Infelizmente, cada vez mais, histórias destas acontecem neste país. Muito bem retratado o teu texto.
Beijinhos amiga
Bom fim-de-semana

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 22/01/2011 22:53  Atualizado: 22/01/2011 22:53
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: Assim vai o mundo...
Ah, o cotidiano...Muito bem relato nessa primorosa crônica, Nanda!
Bjins, Betha.

Enviado por Tópico
arfemo
Publicado: 22/01/2011 23:23  Atualizado: 22/01/2011 23:23
Colaborador
Usuário desde: 19/04/2009
Localidade:
Mensagens: 4812
 Re: Assim vai o mundo...
belo enredo sobre uma realidade que alastra...a descrição da velha senhora é um achado!

beijo
arlindo

Enviado por Tópico
Angela.Rolim
Publicado: 22/01/2011 23:32  Atualizado: 22/01/2011 23:32
Colaborador
Usuário desde: 11/11/2010
Localidade:
Mensagens: 1162
 Re: Assim vai o mundo...
Oi poetisa! Um texto que reflete a realidade de todos nós! Mui bom! Beijo com o meu carinho!

Enviado por Tópico
Rosangela
Publicado: 23/01/2011 13:02  Atualizado: 23/01/2011 13:02
Colaborador
Usuário desde: 27/12/2010
Localidade:
Mensagens: 1383
 Re: Assim vai o mundo...
E assim vai o mundo...


Gosto das tuas historias reais poetisa, o cotidiano.

Beijo

Rosangela

Enviado por Tópico
Clarisse
Publicado: 01/02/2011 15:20  Atualizado: 01/02/2011 15:20
Da casa!
Usuário desde: 24/09/2009
Localidade: aqui
Mensagens: 392
 Re: Assim vai o mundo...
Pois é Nanda,
Assim vai o mundo... e todos nós somos em parte responsáveis pelo estado a que chegamos.
Sabe que gosto de a ler.
Beijo,
Clarisse

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 30/10/2011 21:09  Atualizado: 30/10/2011 21:09
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11172
 Re: Assim vai o mundo...
Agradeço a disponibilidade para a leitura.
Nanda