https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Psicologia de uma mente poética

 





Vaga a mente pelo universo
Vaga é a mente que desconhece o ser real
Divaga as fronteiras do saber
E nega-lhe a sua própria existência.
O algo mais que falta a mente
É extrapolado ao conferir o inexistente
E é lhe dado um peso natural.
Navega a mente pelo o infinito afora
Deflora a sua visão tímida
Para que esta não distinga mais
o próximo passo a ser dado.
O sonho é revelado
Como o criador da vida
A vigília é posta em dúvida
O concreto é simplesmente
A ressonância de um palco astral
Onde os seres fantásticos produzem seu recital.




Chicão de Bodocongó
Campina Grande, 6 de março de 2011
Às 11h08min






Chicão de Bodocongó foi a melhor maneira de homenagear o bairro que moro a trinta anos na cidade de Campina Grande ( Bodocongó ), Paraíba. O meu nome é Francisco de Assis que é acompanhado pelo sobrenome Cunha Metri e faz pouco dias que venho publican...

 
Autor
ChicãodeBodocongó
 
Texto
Data
Leituras
803
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Kawanyota
Publicado: 10/03/2011 12:20  Atualizado: 10/03/2011 12:20
Novo Membro
Usuário desde: 05/03/2011
Localidade:
Mensagens: 4
 Re: Psicologia de uma mente poética
Seres de luz vagueando na escuridão do infinito.

Gostei