https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Segredos para não serem revelados

 
Segredos para não serem revelados
 
Segredos para não serem revelados
Motivos desta dor, desta tristeza
Deste profundo vazio em mim
Não tento me desvendar, por que...
Porque tenho medo de ter certeza
De tudo isso...
Porque eu posso ser somente esta melancolia
E nada mais... E nada mais...
E se a minha vida for mais monótona do que agora
Eu morro... Eu morro...
Por não ser mais do que esses segredos...
Então eu os deixo retalhados
Assim, como eu, para me sentir um pouco...
Um pouco maior do que eles...
Eu não entrego estes segredos a ninguém
Somente para não serem revelados...
Até o túmulo... Eu serei velada por eles...
Por tê-los somente para mim
Guardados em cada pontada de dor do meu coração.


Acho que estou apaixonada pela minha tristeza....

 
Autor
msrdany
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1120
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
iggrande
Publicado: 27/03/2012 15:24  Atualizado: 27/03/2012 15:24
Participativo
Usuário desde: 26/03/2012
Localidade:
Mensagens: 42
 Re: Segredos para não serem revelados
texto maravilhoso, a forma com que faz o leitor partilhar de sua dor é fantástica, desde as pausas que dão a sensação de "soluços" até as palavras usadas, parabéns.

Enviado por Tópico
Affonso
Publicado: 27/03/2012 16:31  Atualizado: 27/03/2012 16:31
Colaborador
Usuário desde: 09/04/2011
Localidade:
Mensagens: 1145
 Re: Segredos para não serem revelados p/msrdany
e em cada pontada no coração
mais um segredo guardo
e eles levarei
nada revelo para você
mas se são pontadas
e no coração
pode ter sido obra de flechadas
de um cupido cruel

Um abraço poético, Affonso

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 28/03/2012 06:11  Atualizado: 28/03/2012 06:11
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3687
 Re: Segredos para não serem revelados
"segredos
e nada mais...e nada mais
(e) eu morro... (e) morro
deste vazio em mim
não (os) entrego a ninguém
por tê-los guardados, (nesta) tristeza
um pouco maior que eles,
segredos
e nada mais...e nada mais"

Mesmo sem revelar os segredos, é um prazer ler-te Poetisa. Parabéns. Obrigado.

Abraço-te