https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

sem titulo 002

 
quando quero sou sonho
quando sonhas sou conservador
observo a vida em tantas mutações
naturalmente recrio o querer,
palavra constante em mim
ato fugitivo em mim
é tudo medo
é tudo falso
é tudo imaginado
e tudo esta calado
até o instinto liberado
um longo e ácido silêncio
dentro de algumas saudades
em curtos instantes
agora lhe entrego a liberdade
escolha,
sonhe ou transforme...
(02 Jul’07)


Rômulo Ferreira

 
Autor
romulo ferreira
 
Texto
Data
Leituras
654
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.