https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Reticências

 
Reticências
 
Afinal,

abro os olhos e já penso

em te pensar.

Um livro de cabeceira

é escape

(Não dá...!)

O silencio grita

travando o tempo em ti.

A capa é cúmplice

dos detalhes, desenhando

dia-a-dia...

O âmago esguicha um apelo;

(volta!)

Vem pra cá...

As paredes desbotadas e frias

não querem pendurar

quadros de lembranças.

Sugerem movimentos,

sons de risos,

provocações,

rebeldias,

traquinagens,

confusões...

Se não vens,

restará somente histórias

com reticências pingadas

pelos cantos,

esperando conclusões...

(...)

(...)



O que, às paredes, confesso.

Open in new window
 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
888
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 21/11/2012 13:01  Atualizado: 21/11/2012 13:01
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16139
 Re: Reticências
Amiga Mary!
Belo poema, lindo apelo!
Gostei imensamente! Parabéns! Bjos!


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 21/11/2012 16:32  Atualizado: 21/11/2012 16:33
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29264
 Re: Reticências
Lindas palavras nesse seu maravilhoso poema. O silêncio de nossos olhos em novas cores, belo