https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

CIUMENTO

 
Quando respiras,
Tenho ciumes do espaço
Que guarda a tua respiração.
Quando te lavas,
Tenho ciumes da água
Que deslisa no teu corpo.
Tenho ciumes do sangue
Que passa no teu coração.
Tenho ciumes do pente
Que acaricia os teus cabelos.
Tenho ciumes do Sol
Que queima a tua pele.
Tenho ciumes do baton
Que deslisa nos teus làbios.
Ciumes dos teus passos,
Quando se desviam dos meus.
Quero que me faças transpirar
De tanto tanto te amar.
Que sejam as gôtas do meu suor
Que delisem no teu corpo.
Que pelo teus belos cabêlos
Sejam os meus dedos que passam.
Que seja o meu corpo a queimar o teu.
Quero que quando respires
Que seja contra o meu peito.
Que a côr dos teus làbios
Sejam as de um amor-perfeito
Que pouco importa a côr.
A razão dos meus ciumes,
È a razão do meu amor.

A. da fonseca


SOU COMO SOU E NÃO COMO OS OUTROS QUEIRAM QUE EU SEJA

Sociedade Portuguesa de Autores a Lisboa
AUTOR Nº 16430
http://sacavempoesia.blogspot.com em português
http://monplaisiramoi.eklablog.com. contos para as crianças de 3 à 103 ans
http://a...

 
Autor
Alberto da fonseca
 
Texto
Data
Leituras
5250
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
3
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Paloma Stella
Publicado: 04/12/2007 17:38  Atualizado: 04/12/2007 17:38
Colaborador
Usuário desde: 23/07/2006
Localidade: Barueri - SP
Mensagens: 3514
 Re: CIUMENTO
Alberto meu querido,

O Ciumes também faz parte do amor, quem não o sente, não ama verdadeiramente.
Mas quando ele é exagerado, acaba por ser um amor doentio.

Beijinhos