https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Baloiço.

 

Rangentes,
as cordas suspendem pelo meio
a tábua
indiferente
como os pés ao solo.

Tangentes
ameaçam tocar-lhe
mas é o voo
que puxa o corpo
[a Alma]
para o alto.

Não me agarres
que eu fujo.


 
Autor
ChuvaCristalizada
 
Texto
Data
Leituras
547
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 10/07/2013 16:03  Atualizado: 10/07/2013 16:03
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29334
 Re: Baloiço.
Um poema de alma, lindoo