https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

relevos

 

os tremores sobem e descem a geografia. papel borrão arriscando escarpas. quimeras nascidas num dia em que inocências floresciam; flores brotando em picos de montanhas que olhos fechados alcançavam. apenas. os rabiscos tentam entender por que há avalanches enterrando sonhos. realidades famintas. sangrando olhos. escavando abismos de indiferenças.


O que, às paredes, confesso.

 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
431
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.