https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Quando chega o aventureiro - LIzaldo Vieira

 
De vez em quando chega o aventureiro – Lizaldo Vieira
Quando chega o aventureiro
Do nada
Largo tudo e vou embora
Valendo-se do andar sem destino
Louco menino
A rever cenas e atores do seu tempo
Que se nega do esquecimento
Pra saudar o sol
A chuva
O vento
Tempo bom da natureza
Esbanjando toda alegria nas nascentes da mata
Escorregar no tapete de folhas secas
Cantarolar com as cascatas
Esse devagar
Me dá vontade de andar
Mais e mais sem motivos
D reclamar de nada
Vontade de rir e chorar
Vazar nas estranhas vicinais
Gostosa vidinha animal
Sem nada pensar
Tudo é sonhar
Ver cavalos e outros bichos pastando
Pelos verdes vales de minha terra
Gente miúda
Descalça
Descuidada
Lambuzando-se de terra
Bebendo água de cuia
Na nascente do brejo
Brincando de pega-pega
Corre - corre
Seguido a trilha do preá do campo
E porquinho selvagem
Aqui acolá um tempo pra cochilo
Uma paradinha pra banhar-se á sombra do pé de jenipapo
Enquanto suga o suco da polpa
É bom escolher maracujá de cobra nas ramas
Cutucar e comer ingá madura
Sentir o cheiro
Pegar coisas do mato verde
Ouvindo a cantiga rouca do riacho doce
Ainda mais com cantorias
E zunzum de mulheres lavadeiras
De louça e roupa
Num cenário deslumbrante de natural
A criançada adora o banho de poço
Faz uma a festa do diacho
Mundo feliz
Pinto no lixo
Vez por outra
Um ventinho bom e breve
Traz cheiro bom de araçá madura
Goiaba e Caju nativos
Que delicia de vida é essa
Que dure muito
Não seja breve
Num dá nem vontade se lembrar
Dos ruídos dos carros
Espera de filas
Chega de reclamar do sinal de internet
Aqui a gente não se cansa
De deitar e rolar na relva
Esquecer o sapato
Por os pés no riacho
Voltar a ser criança
Na verdadeira vida de roça
Onde o tempo
Não tem pressa de passar
Ainda bem para o coitado fugitivo
Das desgraças da civilização
Do mundo caótico
Tudo por um breve refugio
Fugir do sufoco
Dos rumores enfadonhos
Da selva de pedra..


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
337
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.