https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O mercado das emoções

 
Você precisa expermientar o que é não ter nada
Para dar valor ao pouco que tem
Sou só mais um pobre, maioria massante
Nesse Brasil desigual que não respeita ninguém

Ganho um salario minimo
Tenho pouco grau de instrução
Ganho o meu pão com o suor do meu corpo
Sou a principal vítima da corrupção

Olhe em volta e contemple o cenário
Eu estou em todo o lugar
No chão que você pisa, na cadeira que você senta
Eu construí suas luxurias e sua mansão particular

Mas você rico, não ria
Você na verdade é muito inseguro
Você é frágil e não anda com suas próprias pernas
Depende do pobre para tudo

Quem concerta o pneu do seu carro
Quem é que faz sua faxina
Quem costura sua roupa
Quem é que faz sua comida

Quem é que te da segurança
Quem é que cuida do seu filho
Quem é que lava sua roupa suja
E deixa tudo organizado e limpo

Enquanto você está ocupado e ausente
Com seu trabalho idiota e seus compromissos
O seu filho me chama para brincar
E ele me considera seu melhor amigo

Suas necessidades são desnecessárias
Seus objetivos artificiais
Hoje você está feliz, comprou o que quis
Amanhã vai estar insatisfeito, vai querer comprar mais

Você é egocêntrico, egoísta e arrogante
Seus valores e crenças são absurdas
Querendo viver como um europeu bem sucedido
Num país pobre de terceiro mundo

Você está preso no seu condomínio de luxo
Ou no agradável conforto da sua mansão
Não pode sair na rua sozinho
Com medo de ser sequestrado ou assaltado por um ladrão

Eu não tenho esse medo
Pois bem material quase não possuo
O que seu dinheiro não pode comprar
Eu possuo quase tudo

Você já não sente o calor humano
Uma amizade sincera, um sorriso espontâneo, um favor
Vive trancafiado numa selva de pedra
Onde um dia é o da caça o outro do caçador

Meu saldo no banco é negativo
Eu não passo de um sobrevivente
Tomos vária pancadas da vida
Caio, me levanto, sacudo a poeira e sigo em frente

Posso até ser ignorante e humilde
Mas sou um cidadão honrado e pago as minhas dívidas
Não sou corrupto e não me enriqueço das desgraças alheia
E não destruo milhões de famílias

No mercado das emoções os valores se invertem
Já não me sinto mais frustado
O pobre vira rico e milionário
Enquanto o rico vira um pobre miserável!!


Ai eu me pergunto!Será quem é o mais forte:o rico ou o pobre???
Samuel
22/10/2013
[/color]

 
Autor
samuelk7
Autor
 
Texto
Data
Leituras
495
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.