https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Morte (William B. Yeats)

 
Tags:  AjAraujo    poeta humanista  
 
Open in new window


Medo não tem, nem esperança,
Um animal a agonizar;
Aguarda um homem o seu fim,
Tudo a temer, tudo a esperar;
Já muitas vezes morreu ele,
As muitas vezes retornando.
Em seu orgulho, um grande homem,
Homens que matam enfrentando,
Sobre a substituição da vida
Atira um menosprezo forte;
Sabe ele a morte até os ossos
- Foi o homem quem criou a morte.

William Butler Yeats (1865-1939), poeta, dramaturgo e místico irlandês, Nobel de Literatura em 1923.
Tradução de Péricles Eugênio da Silva Ramos.

Imagem: Edvard Munch: Death in the Sickroom
 
Autor
AjAraujo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
411
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.