https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Cidade de papel dourado que construí...Conversando com meu ser...

 
Cidade de papel dourado que  construí...Conversando com meu ser...
 
Notívaga é a cor da quietude
Que o poeta se veste de letras
Adornadas de nuances que pintam
As folhagem secas e brancas
Num solilóquio de si para si
Exala poesia em cada letra
Em cada linha...
Vageia sobre os verbos
Sorve palavras,
Delicia o prazer delas
Na hora mas despida da vida
Constrói castelos de sonhos
Alicerça vida no uni verso
Que bombeia as veias
Artérias integradas in soro
Voa nas asas douradas do sol
D'onde Ícaro é vencedor
Nas minúcias invisíveis
Das entrelinhas do existir
Divaga no firmamento negro
Dos meus olhos e o fazem luzir
Num poetisar aguçado
N'um lirismo refinado
Em nuvens de algodão
Borda com fios d'ouro
Alinhavando colchas de vida
Talhando de carmim o desejo
Copiado e impressos
No solstício de inverno
Que há porvir de um amanhã
Já escrito no mural do tempo
D'onde a saudade é a única
Palavra que inda resta
Com a pena molhada
No tinteiro de ti
Conversando com meu ser
Na cidade de papel dourado
Que eu construí em meu ser.

Ray Nascimento


Do fundo do meu ser; amo te ler; tua amizade e seu amor sincero são refrigero pra minha alma.Te amo Amiga do seu AMIGOMENINO!
Open in new window
Adriel

Apesar das aparências, tudo é para melhor e Deus está no leme. Envolvidos pelas emoções, temos dificuldades para entender isso. Confiar e esperar será sempre uma atitude sábia.


_____Zíbia Gasparetto
 
Autor
RayNascimento
 
Texto
Data
Leituras
595
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
saraabreu
Publicado: 10/06/2014 20:18  Atualizado: 10/06/2014 20:19
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2014
Localidade:
Mensagens: 2423
 Re: Conversando com meu ser...
Um belo canto Ray, quando a saudade aperta, haja força para a dominar e eis um belo poema à custa "dessa" saudade":


"Palavra que inda resta
Com a pena molhada
No tinteiro de ti
Numa conversa com o meu ser."


Beijinho
Luzia


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/06/2014 13:27  Atualizado: 11/06/2014 13:28
 Re: Cidade de papel dourado que construí...Conversando c...
Palavras que se vestem daquele algo aguçado molhada pelo silêncio que vagegueia nas folhagem de nosso ser. Um lindo branco que purifica os negros de seu olhos.

palavras encantadoras nesse belo poema

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 11/06/2014 19:16  Atualizado: 11/06/2014 19:16
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3687
 Re: Cidade de papel dourado que construí...Conversando c...
e há tantas coisas escritas num mural do tempo, mesmo que o ser se construa ao redor
do papel, da palavra que "inda resta".
e depois há os sentires "a saudade é única" "entrelinhas do existir" e porque não do ser, nesta caminhada tão curta
tão rápida
que esquece o desejo sempre presente pelo firmamento "que o poeta se veste de letras".
Parabéns Ray. Obrigado.

Agradeço-te