https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Livre para sonhar

 


Os olhos serenos da pequena
Sempre foi o desejo de amar
Daqueles que a encontravam
E via os seus olhos brilhar.

Houve um tempo no destino
Que a fez ser prisioneira
De um sonho que passou
Na sua infância primeira.

Com o transpor do tempo
A distância se tornou real
Para realizar sua fantasia
De um amor ideal.

Nas garras do sofrimento
Viu sua alma se debater
Durante um tempo longo
Tirando-lhe a razão de viver.

Não conseguia visualizar
Nos olhos dos outros a alegria
E a desilusão da existência
Fez destruir a sua fantasia.

Tudo que queria na vida
Era ser livre para sonhar
Entregar-se a uma paixão
E não ter medo de amar.

Agora sem vida jaz neste jazigo
Cuja infância nem terminou
Os sonhos foram desfeitos
De uma flor que não germinou.

Poema: Odair

 
Autor
Odairjsilva
 
Texto
Data
Leituras
772
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
29 pontos
20
5
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
saraabreu
Publicado: 28/07/2014 19:53  Atualizado: 28/07/2014 19:53
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2014
Localidade:
Mensagens: 2423
 Re: Livre para sonhar
Livre também foi o seu olhar Odair sobre sonhos mergulhados nos tempos d'outrora, por isso criança outra vez...porque não?
Terno e belo sonhar poeta.
bj


Enviado por Tópico
Maryjun
Publicado: 28/07/2014 20:21  Atualizado: 28/07/2014 20:21
Membro de honra
Usuário desde: 30/01/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 6608
 Re: Livre para sonhar
Olá Odair,

Parabéns!!
Uma belíssima
construção poética.
A P L A U S O S!

Abraços,

Mary Jun


Enviado por Tópico
Keithrichards
Publicado: 28/07/2014 21:05  Atualizado: 28/07/2014 21:05
Colaborador
Usuário desde: 17/03/2014
Localidade:
Mensagens: 2512
 Re: Livre para sonhar
Um poema encantador amigo, de uma história envolvente, já conheci algumas personagens que viveram uma história parecida sonhando em ser livre, se entregar a uma paixão sem sem precisar ter medo de amar...muito bom parabéns!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/07/2014 21:22  Atualizado: 28/07/2014 21:22
 Re: Livre para sonhar
Do sonho á realidade, pode ser um enorme passo. Mas para quem não sonha, esses nunca lá poderão chegar! Perder o sonho, é desistir da vida! Mas por vezes quando as sementes parecem já não ter vida, eis que se dá de novo o milagre, da vida!

Abraço


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 28/07/2014 21:57  Atualizado: 28/07/2014 21:57
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29333
 Re: Livre para sonhar
Sonhos que se entregam a uma dor jazigo de uma paixão não proliferada que se estacionou em uma alma tirando de si as fantasias de viver.

belo poema


Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 28/07/2014 22:31  Atualizado: 28/07/2014 22:31
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15176
 Re: Livre para sonhar
Gostei muito do enrendo, do rítimo, do conteúdo. Resumindo: De tudo! Um forte abraço e parabéns!


Enviado por Tópico
Manufernandes
Publicado: 28/07/2014 22:48  Atualizado: 28/07/2014 22:48
Subscritor
Usuário desde: 09/12/2013
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3860
 Re: Livre para sonhar
Li e gostei!
Parabéns


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 29/07/2014 03:24  Atualizado: 29/07/2014 03:25
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9312
 Re: Livre para sonhar
Boa noite Odair, a nossa natureza não resiste a bombardeios contínuos de castrações aos nossos sonhos, acabamos por nos convencermos da inviabilidade de alcançarmos o que desejamos, de modos que o seu personagem feneceu diante de circunstâncias tais, parabéns pelo contundente poema, um forte abraço, MJ.


Enviado por Tópico
annay
Publicado: 29/07/2014 04:09  Atualizado: 29/07/2014 04:09
Colaborador
Usuário desde: 10/05/2011
Localidade:
Mensagens: 1347
 Re: Livre para sonhar
muito bom, Odair
gostei imenso !
abraço
ana


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 29/07/2014 09:50  Atualizado: 29/07/2014 09:50
 Re: Livre para sonhar
um perfume que nunca chegou a ser. parabéns, Odair.