https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O Amigo Ladrão!

 
Tags:  Jogo de Natal  
 
O amigo Ladrão

Essa brincadeira
Dá a maior confusão,
O presentinho cabe na palma da mão.
Tem o esperto e o bobalhão
Que vai correndo com a numeração
Atrás da compensação.
Todo mundo com a sua tranqueira
E uns poucos com a desejada premiação.

Tem apalpos e urros nessa mobilização
Ainda tem o teimoso que não larga a mão
Da melhor escolha do rateio da reunião.

Dá de tudo nessa convenção
Até a dona da festa larga o pote de vidro
no chão.
O estouro causa comoção,
Os cacos são recolhidos
E o evento continua com atração,
No final todos saem com sua “bandeira”
Com risos e gozação
Um presente pior que o outro
Mas muito amor no coração.


Marcelo de Oliveira Souza,IWA


Marcelo de Oliveira Souza,IwA
Dr. Honoris Causa em Literatura
site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net - Concurso Literário
blog: http://marceloescritor2.blogspot.com
Instagram: @marceloescritor

 
Autor
marcelooso
 
Texto
Data
Leituras
893
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/12/2014 11:35  Atualizado: 27/12/2014 11:35
 Re: O Amigo Ladrão!
Se eu fosse ladrão roubava
O amor a quem não me dá nada
Se eu fosse ladrão roubava
Pão e seria eu que o dava de volta

Se eu fosse ladrão roubava tudo
A quem não dá nem me dá dó
E se fosse pão roubava-o só
Pro dar ao pobre ao lado da porta

Na volta só deixava a tristeza cá
Na beira do mar salgado
Pros tristes deste Condado
Coitados, não morrerem sós.

Morrerem com os olhos
Pregados por pregos ferrugentos
Do sal nas tristezas

Que semearam cá e lá