https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Quiçá

 
Tags:  solidão    noite    dia    escrever    ausência    Quiçá  
 
Quiçá
 
Querida Solidão,

Segue aqui parte de meu lamento inoportuno
Na verdade fragmentos do dever diurno
E da madrugada contemplada pela sua vinda
Mas, sem pesar por ser tão preterida

Desde que em meu verso se compôs
Foi dedicada e assim nunca se opôs
E ainda me reclamava as noites sem favor
Das que o sono perpetuava em meu torpor

Quiçá, saber que tinha em seus planos me entregar
Pra sua amiga ausência que está sempre a julgar
Pois se me abandonas, já não tenho mais por onde ser
Que de uma solidão ingrata, me custo a escrever

Só que nesta ausência enxergo muita dor
Sempre de um canto do quarto que jaz sem flor
Pois a noite agora sem ti, me és pura traição
De uma velha amiga, que sempre diz não

Sabe meus traços e conheces minhas quedas
Veio contemplar e anuncia serestas
Deixou-me aqui e junto de mim não quer mais voltar
E como faço para as tuas cicatrizes arrancar?

E tenho me perguntado, porque esses dias sem ti são tão puros e inalterados...
São dias inacabados, e as noites sempre selam o que resta de ausência dentro de mim
São dias sim, dias de noite e um monte de dias afim.
Parecidos com as suas curvas e com o frenesi que da sua boca emanava, mas que nunca chegam a ti
É difícil reconhecer quando o sofrimento causado pela solidão ultrapassa o esconderijo da ausência e se esconde no único lugar que deveria estar cheio...
Quando essa dor invade a razão, não se tem mais por que do sim e nem do não!
Quiçá de Solidão!


TihH Shallow Life

 
Autor
shallow
Autor
 
Texto
Data
Leituras
544
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 07/05/2015 12:12  Atualizado: 07/05/2015 12:12
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29152
 Re: Quiçá
Nossas vidas as vezes ficam sem sentidos onde os caminho se perdem nas trilhas do andar. Nossos olhos choram os momentos sólidos pelas solidão que sela nossos seres, uma dor que arranca de nós os sentimentos de viver.

Sentimental esse lindo poema

Enviado por Tópico
fernandamoreira
Publicado: 08/05/2015 01:01  Atualizado: 08/05/2015 01:01
Colaborador
Usuário desde: 13/01/2014
Localidade: Sao Paulo
Mensagens: 2450
 Re: Quiçá
Quando a madrugada
tenta me tirar as mágoas
de outros amores que me pertenceram
tento não chorar...
É tarde pra lembrar que seu sorriso foi belo
na vidraça do meu sonho encantado
O meu único olhar foi para ti
o meu adeus ficou ai!
maís eu trouxe em uma viagem sem fim
dores, lágrimas e livros velhos esquecidos
com o dias sem sentido longe do amor
A solidão minha amiga também
agora virou as costas pra mim
dizendo que tu estás em outra dimensão...


que lindo TIAGO

parabéns

Nanda