https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Absinto de Amor

 
Brindei, por ti,
o sorriso das hienas
e saciei a sede
no lamaçal cristalino
da insensatez.

A cada gole sorvido
um absinto de amor
deslizando incólume
pelo infinito do meu eu.

E assim,
te misturei na saliva
amarga e infecunda
daquela noite fria.

E te consumi,
te tomei e te bebi
no cálice trincado
da ingratidão

© Magno R Almeida
 
Autor
MagnoRobertoAlmeida
 
Texto
Data
Leituras
731
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
4
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 09/06/2015 22:28  Atualizado: 09/06/2015 22:28
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6746
 Re: Absinto de Amor
Um amor que se faz cristalino nos seios de uma prazerosa paixão

excelente poema


Enviado por Tópico
MarySSantos
Publicado: 10/06/2015 01:42  Atualizado: 10/06/2015 01:42
Luso de Ouro
Usuário desde: 06/06/2012
Localidade: Macapá/Amapá - BRASIL
Mensagens: 5118
 Re: Absinto de Amor
Que lindo. Querido smigo. Levo!

bjos