https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ACRÓSTICO DE INVERNO

 
Tags:  frio    inverno    nuvem    névoa    soaroir  
 
ACRÓSTICO DE INVERNO
Soaroir 5/7/2015



Faiadas sob o Sol
Repousam (as) cinzentas nuvens;
Inexoravelmente esperamos
Orando pelo pão e (pelo) o vinho.

Dita ventura a minha...
Éden de tão poucos!

Indolentes, contrastantes
Nevoas da manhã; branco no arredor
Vão tomando todo o vale
Ermos de flores, curvam-se os galhos
Rompe o vento assobiando
No mato sua sinfonia (alpestre)
Orquestra... Sem nem um pássaro...
- - - - X - - -

VERSÃO REVISADA
(Inverno= Hímen da Primavera)

Faiadas sob o Sol
Repousam (as) cinzentas nuvens;
Inexoravelmente esperamos
Orando pelo pão e (pelo) o vinho.

Dita ventura a minha...
Éden de tão poucos!

Indolentes, contrastantes
Nevoas da manhã; branco no arredor
Vão tomando todo o vale
Ermos de flores, curvam-se os galhos
Rompidos pelo assobio do vento
No mato pela sinfonia alpestre.
Orquestra... Sem nem um pássaro...


Open in new windowVocê pode exibir/reproduzir desde que (©Soaroir Maria de Campos em Luso-Poemas - "data de publicação") seja visível. Proibido copiar/criar obras derivadas/obter ganhos comerciais.

agasalhado
ventura e minha
Éden de poucos...
 
Autor
Soaroir
Autor
 
Texto
Data
Leituras
518
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
0
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.