https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Suor de um monstro errante

 
 
Suor de um monstro errante
 
Erra quem acredita que a função do poeta é fazer poemas
Qualquer idiota aglutina versos em estrofes
A função do poeta é modificar a respiração de seu interlocutor.
"porra, clap clap clap"
hmmm, ai ai"
"poesia!!!"

Se o poema não modificar sua respiração
Provavelmente isso é bula de remédio
E não me venha como aquela bocó do cep20000
Não me venha!
Poesia não tem haver com métrica e separação silábica
Ela tem haver com:
Respiração
Expiração
Inspiração
Respiração
Expiração
Transpiração


Vamos Unir nossos Poderes

Rio de Janeiro, 16 de Dezembro de 2015, dedicado ao poema Temperatura de Paulo Emílio
 
Autor
OTiagoM
Autor
 
Texto
Data
Leituras
568
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.