https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

LEMBRAS-TE QUANDO AQUI CHEGUEI?

 
Tags:  POEISIA    APRENDISAGEM. AMIZADES  
 

Lembras-te,
Quando um certo dia
Te inscreves-te num sitio de poesia,
Lembras-te?
Oh, se me lembro,
E a alegria que senti ao me inscrever!
Não era porque soubesse escrever,
Escrevia uma coisitas sem importância
Mas estava feliz!
Um site de poesia em português
Que conheci em dois mil e sete
No primeiro de Dezembro
Era a minha independência.
Meu primeiro poema nele publicado?
A Noite!
E o primeiro comentário
Que me foi dedicado, foi quem?
A Helen de Rose
Que me desejou felicidades.
Outros se seguiram, outros foram comentados.
Outros também amigavelmente elogiados.
Só um comentário de uma certa pessoa foi agressivo
Nessa altura, mais tarde fui mesmo atacado.
Mas é normal, nem todos têm o mesmo gosto.
De Portugal, recebi lições de português
Na maior parte com elegância
Outros nem tanto, mas aprendi
E isso era o mais importante
Sim porque em português passei a ser ignorante
Visto os anos aqui em França.
A minha língua materna reaprendi
Obrigado a todos os que me ajudaram.
Criei amizades vindas de Portugal
Criei amizades vindas do Brasil.
Hoje não sei porquê, ou por outra sei
Mas não tem interesse em vos dizer
Porque todos sabem que o Rei
Que por aqui reinava
Me obrigou a reagir de forma grosseira.
Reconheço, mas não me arrependo.
É com as maneiras de estar que aprendo
Mesmo velhote, nem tudo sei
Mas sei, que sendo assim me abandonei
A todos as hipocrisias
A todo o cinismo, mas o Mundo é assim feito,
Se assim não fosse não era completo.
Perdi as amizades, mas defendi a minha dama,
Melhor dizendo, defendi muitas damas,
Muitas que me compreenderam,
Muitas que me desprezaram
Algumas a minha coragem admiraram,
Mas que ganhei eu? Nada!
Nada, não é bem assim.
Perdi muitas palmadinhas nas costas
Mas só gostas de quem gostas
Não há mais palmadinhas
Não há mais elogios
Mas não pensem que fico com calafrios,
Não! Hoje conheço melhor aqueles
Que quando cheguei me elogiaram
E hoje pouco a pouco, me desprezaram

A. da fonseca







SOU COMO SOU E NÃO COMO OS OUTROS QUEIRAM QUE EU SEJA

Sociedade Portuguesa de Autores a Lisboa
AUTOR Nº 16430
http://sacavempoesia.blogspot.com em português
http://monplaisiramoi.eklablog.com. contos para as crianças de 3 à 103 ans
http://a...

 
Autor
Alberto da fonseca
 
Texto
Data
Leituras
385
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.