https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

MOÇA NA JANELA II

 
MOÇA NA JANELA II
 
MOÇA NA JANELA II

Inconformada, a moça ainda espera por trás do vidro da janela...
Teme a notícia, talvez, a desesperança.
Apararam suas asas, cortaram seu sonhos.
Perante o vidro frio, e um pouco embaçado do final de inverno, ela espreitava:
Será que a vida a deixaria triste de vez?
Ou sorriria com traços de boas novas?
A esperança de total liberdade a movia:
Dali em diante, aguardaria ansiosa.
Anjos não devem ter sua liberdade tolhida.
E amores não devem ser forçados.
Seu sequestro, seria descoberto.
E depois disso, ganhando asas de anjo novamente, alçaria voo livre...
Percorrendo todos os espaços.
E voltando ao amor verdadeiro, que nela, ainda vive.

Fátima Fatuquinha Abreu


Fátima Abreu Fatuquinha

 
Autor
FATUQUINHA
 
Texto
Data
Leituras
419
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/08/2016 21:43  Atualizado: 14/08/2016 21:43
 Re: MOÇA NA JANELA II
Parabéns, um belo miniconto!

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 22/08/2016 21:04  Atualizado: 22/08/2016 21:04
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: MOÇA NA JANELA II P/FATUQUINHA
Olá, espero que seja uma história muito bem arquitectada de amores de janela e de um coração que espera a volta do seu amor verdadeiro... Muito lindo, gostei muito, beijinhos Vólena